Navigation

Nepal reabrirá Everest para alpinistas apesar do aumento de casos de coronavírus

Monte Everest, a montantha mais alta do mundo, no Nepal 15/01/2020 REUTERS/Monika Deupala reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. julho 2020 - 22:00

Por Gopal Sharma

KATHMANDU (Reuters) - O Nepal irá reabrir suas montanhas do Himalaia, incluindo o Monte Everest, para alpinistas na temporada de outono, afirmaram autoridades nesta quinta-feira, com o objetivo de impulsionar a economia dependente do turismo, apesar do aumento das infecções pelo novo coronavírus.

Lar de oito das 14 montanhas mais altas do mundo, o Nepal interrompeu as escaladas e o trekking em março para conter o novo coronavírus, que até agora infectou 19.547 pessoas e causou 52 mortes no país de 30 milhões de habitantes.

"Nós reabrimos o montanhismo e emitiremos licenças de alpinismo para o outono", disse Mira Acharya, funcionário do departamento de Turismo, acrescentando que os aspinistas devem seguir os protocolos de saúde emitidos pelo governo. A temporada de escalada de outono no Nepal vai de setembro a novembro.

A ausência do alpinismo na popular temporada de abril a maio causou prejuízos de milhões de dólares ao Nepal. Centenas de viajantes estrangeiros e cerca de 200.000 xerpas, guias e carregadores foram atingidos.

Embora o governo agora queira reabrir o alpinismo, os voos internacionais estão interrompidos até meados de agosto e as restrições de viagem no Nepal permanecem, o que significa que os escaladores ainda serão mantidos afastados no curto prazo, disseram os organizadores da expedição.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.