Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Caren Bohan e Patricia Zengerle
TÓQUIO (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira que tomará em breve uma decisão sobre sua estratégia para o Afeganistão e o plano deixará claro que o objetivo é que os afegãos sejam capazes de garantir sua própria segurança.
Ele acrescentou que o compromisso dos EUA no Afeganistão não pode ter um prazo indefinido.
Perguntado em coletiva de imprensa no Japão qual informação ainda é necessária para fazê-lo tomar sua decisão, Obama disse que a questão não é esperar qualquer dado.
"É uma questão de ter certeza de que quando eu mando jovens homens e mulheres à guerra e dedico bilhões de dólares em dinheiro de contribuintes dos EUA, isto está nos tornando mais seguros e que as estratégias em prática, não somente no lado militar mas também no lado civil, são coordenadas e efetivas com o nosso objetivo primário".
O objetivo principal, segundo ele, é proteger os EUA e seus aliados de ataques.
O presidente está avaliando várias opções para ampliar o contingente militar norte-americano no Afeganistão, uma decisão que deve elevar o envolvimento dos EUA na luta contra o Taliban e seus aliados da Al Qaeda.
Algumas das opções envolvem o envio de 10.000 a 40.000 soldados adicionais ao país, de acordo com uma autoridade norte-americana.
Republicanos criticam Obama por demorar a anunciar sua decisão e uma nova pesquisa da Zogby Interaction apontou que cerca de metade dos entrevistados entende que a demora no anúncio é um sinal de fraqueza do presidente.
Obama disse que suas decisões "não são um exercício acadêmico mas um processo necessário para assegurar que estamos tomando as melhores decisões possíveis".

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters