Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, usou neste sábado seu discurso semanal em radio para dizer aos norte-americanos que os números positivos do emprego e da economia do país, divulgados nesta semana, são evidência de que a nação está se recuperando.
Mas ele alertou que "temos um longo caminho a percorrer antes de retornar à prosperidade", e mais perdas de empregos podem vir.
A taxa de desemprego dos EUA permanece alta, em 9,8 por cento, apesar de um pacote de estímulo econômico de 787 bilhões de dólares que Obama e seus partidários democratas, que são maioria no Congresso, terem aprovado em fevereiro.
Mas boas notícias para a administração Obama nesta semana foram os novos dados mostrando que a economia do país cresceu no terceiro trimestre, a primeira expansão em mais de um ano, assinalando o fim da pior recessão na nação em 70 anos.
"Agora, crescimento econômico não é substituto para o crescimento do emprego", afirmou Obama em seu discurso. "Mas não criaremos os empregos que precisamos se a economia não estiver crescendo."
Ele afirmou que uma série de medidas tomadas pela sua administração para a retomada do crescimento, incluindo o pacote de estímulo e corte de impostos, ajudaram a "moderar o pior dessa recessão".
A Casa Branca disse na sexta-feira que o pacote salvou ou criou mais de 640.000 empregos até agora, baseada em dados sobre quem recebeu empréstimos e recursos pelo Ato Americano de Recuperação e Reinvestimento.
Democratas e republicanos concordam que a economia será o principal assunto nas eleições do Congresso de 2010, embora a Casa Branca tenha descartado o fato de que o pleito será um julgamento sobre Obama e suas políticas.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters