Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano, Barack Obama, anunciou nesta sexta-feira que suspenderá na segunda-feira a proibição --em vigor há 22 anos-- da entrada de pessoas infectadas com o vírus da Aids nos Estados Unidos.
Obama fez o anúncio ao assinar uma ampliação do Ato Ryan White de Tratamento do HIV/Aids, que fornece programas de educação, prevenção e tratamento para pacientes norte-americanos com HIV.
Obama afirmou que a proibição foi imposta há 22 anos, quando os visitantes aos Estados Unidos eram considerados uma ameaça.
"Lideramos o mundo ao ajudar a deter a pandemia de Aids e, apesar disso, somos um entre uma dúzia de países que ainda impedem as pessoas com HIV de entrar em nosso país", afirmou ele.
"Se queremos ser o líder global no combate ao HIV/Aids, precisamos agir como tal", disse ele.
Ele afirmou que na segunda-feira o governo publicará uma norma definitiva que elimina a proibição de viagens que entrará em vigor em 2010.
O vírus da Aids infecta 33 milhões de pessoas em todo o mundo e cerca de um milhão de pessoas nos EUA.
(Reportagem de Steve Holland)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters