Navigation

Obama diz que gestão de Putin da crise ucraniana fere interesses da Rússia

Este conteúdo foi publicado em 01. agosto 2014 - 21:19

WASHINGTON (Reuters) - O presidente norte-americano, Barack Obama, defendeu nesta sexta-feira os esforços dos Estados Unidos para pressionar a Rússia a deixar de apoiar os separatistas ucranianos, dizendo que o presidente russo, Vladimir Putin, está desafiando a lógica ao ignorar os danos que as sanções ocidentais têm causado à economia da Rússia.

"Temos feito tudo o que podemos para apoiar o governo ucraniano e convencer a Rússia a não avançar em direção ao território da Ucrânia", disse Obama em uma entrevista coletiva.

"O presidente Putin deveria querer resolver isso diplomaticamente, para que estas sanções sejam suspensas e para que a sua economia cresça novamente", afirmou ele. "Mas, às vezes, as pessoas nem sempre agem racionalmente."

(Reportagem de Mark Felsenthal)

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?