Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Dan Whitcomb

LOS ANGELES (Reuters) - Um pequeno asteroide ou cometa que foi visto acelerando pelo nosso sistema solar pode ter vindo de outro lugar na galáxia, dizem cientistas espaciais dos Estados Unidos, possivelmente marcando o primeiro visitante interestelar de tal tipo observado da Terra.

O objeto misterioso, até agora conhecido somente como A/2017 U1, foi descoberto neste mês por um pesquisador usando um sofisticado sistema de telescópio na Universidade do Havaí, que continuamente explora o universo por tal fenômeno.

“Nós temos esperado por este dia há décadas”, disse Paul Chodas, chefe do Centro para Estudos de Objetos Próximos à Terra, da Nasa, no Laboratório de Propulsão a Jato em Pasadena, na Califórnia.

“Há tempos tem sido teorizado que tais objetos existem – asteroides ou cometas se movendo por entre as estrelas e ocasionalmente passando pelo nosso sistema solar – mas esta é a primeira detecção”, disse Chodas.

A massa, de 400 metros de diâmetro, rapidamente se destacou para cientistas por conta de sua órbita extrema, saindo da direção da constelação Lyra, quase diretamente acima do plano elíptico onde os planetas e outros asteroides orbitam o sol.

O objeto cruzou por baixo do plano pouco por fora da órbita de Mercúrio em 2 de setembro antes de ser atirado pela maciça gravidade do sol para uma brusca curva sob nosso sistema solar. O mais perto que o objeto chegou da Terra foi cerca de 24 milhões de quilômetros, em 14 de outubro.

“Está indo realmente rápido e em uma trajetória que podemos dizer com confiança que este objeto está saindo do sistema solar e não irá voltar”, disse Davide Farnocchia, da Nasa. 

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters