Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Logo da Odebrecht nos escritórios da empresa na Cidade do México, no México 04/05/2017 REUTERS/Carlos Jasso

(reuters_tickers)

BUENOS AIRES (Reuters) - A construtora brasileira Odebrecht SA informou nesta terça-feira que se apresentou à Justiça Federal da Argentina para oferecer um acordo de colaboração similar ao que firmou no Brasil, na Suíça e nos Estados Unidos, na tentativa de reduzir possíveis penas por pagamento de suborno.

A Argentina investiga o desdobramento local do escândalo de corrupção levantado pela operação Lava Jato, já que a Odebrecht ganhou licitações para diversas obras públicas em anos recentes, embora o quadro jurídico argentino possa dificultar um acordo com a companhia.

Apesar de não haver na Argentina uma legislação que estabeleça sanções a empresas ou que permita redução de penas em caso de colaboração com a justiça, a companhia se mostrou disposta a avançar com um acordo judicial.

A Odebrecht disse, em comunicado, que "hoje se apresentou à justiça federal argentina oferecendo um acordo de colaboração amplo e eficaz".

O chefe da procuradoria de investigações administrativas da Argentina (FIA, na sigla em espanhol), Sergio Rodríguez - que investiga os desdobramentos locais da Lava Jato -, se mostrou cauteloso sobre a abordagem da empresa, embora não descartou que a cooperação possa ajudar a impulsionar as investigações.

O esquema de propina da Odebrecht também é investigado no Peru, Colômbia, Chile, Equador, México, República Dominicana, Venezuela, Panamá e Portugal.

(Por Caroline Stauffer e Nicolás Misculin)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters