Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Conor Humphries

DUBLIN (Reuters) - A Irlanda enviou suas forças armadas para reforçar as defesas de inundação neste domingo e alertou as pessoas contra viagens não-essenciais, enquanto os restos do furacão Ofélia ameaçam o país com sua pior tempestade em 50 anos.

Ofélia, o sexto maior furacão da temporada do Atlântico deve aterrissar na costa sudoeste da Irlanda por volta das 3h (horário de Brasília) da segunda-feira, disse o serviço meteorológico irlandês, descrevendo a tempestade como "sem precedentes".

Os ventos do furacão devem ficar ​​na costa sul da Irlanda, mas espera-se que eles diminuam antes de chegar ao litoral, disse o serviço meteorológico, que declarou um alerta climático nível vermelho.

O serviço meteorológico alertou que algumas rajadas podem exceder os 130 quilômetros por hora.

O governo também advertiu sobre inundações costeiras localizadas e prováveis ​​interrupções nos serviços de transporte e eletricidade.

"Você não deveria estar fora durante esta tempestade...  este é um evento de clima extremo", disse o presidente do Grupo Nacional de Coordenação de Emergência da Irlanda, Sean Hogan, em um briefing.

Perguntado se era provavelmente a pior tempestade em meio século, ele disse que o "evento climático comparável" foi o furacão Debbie, que matou 12 pessoas na Irlanda em 1961.

(Reportagem de Conor Humphries)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters