Navigation

OMS faz apelo por US$15 mi em auxílio ao Líbano, após explosão em Beirute

Pessoas são vistas em meio a entulho e carros danificados após explosão em Beirute 07/08/2020 REUTERS/Aziz Taher reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 07. agosto 2020 - 15:57

CAIRO (Reuters) - A Organização Mundial de Saúde (OMS) fez um apelo por 15 milhões de dólares para emergências sanitárias no Líbano, após a explosão no porto de Beirute, em meio a uma crise econômica e crescimento nos casos de coronavírus no país.

A explosão, que matou mais de 150 pessoas e feriu outras 5.000, também destruiu 17 contêineres com suprimentos médicos da OMS, incluindo equipamentos pessoais de proteção, afirmou o escritório regional da agência para o Oriente Médio, em comunicado, no fim da quinta-feira.

Cinco hospitais na região afetada pela explosão de terça-feira estão funcionando parcialmente ou não estão funcionando, e os primeiros relatos indicam que muitos centros de saúde e instalações de cuidados primários estão danificados ou fora de ação, disse.

Até 300.000 pessoas tiveram que deixar suas moradias e precisam de comida e abrigo, o que também “representa um risco de aceleração da disseminação de Covid-19 e surtos de outras doenças”, disse a representante da OMS no Líbano, Iman Shankiti.

A OMS afirmou que, junto com a Universidade Americana de Beirute, planeja uma avaliação ambiental do impacto da fumaça causada pela explosão de nitrato de amônio.

(Por Aidan Lewis)

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.