Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

GENEBRA/LONDRES (Reuters) - O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, teve sua nomeação como embaixador da Boa Vontade revogada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), informou a instituição neste domingo.

O anúncio foi feito depois da repercussão negativa da nomeação entre doadores ocidentais da OMS e grupos ativistas.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, nomeou Mugabe para a posição, em sua maior parte de função apenas cerimonial, durante um encontro sobre doenças crônicas no qual os dois estiveram presentes, no Uruguai, na quarta-feira.

Na ocasião, Tedros elogiou o Zimbábue como “um país que coloca a cobertura universal de saúde e a promoção da saúde no centro de suas políticas para prover atendimento médico a todos”.

Tedros, no entanto, disse agora em um comunicado ter ouvido aqueles que expressaram preocupação, levando em consideração as “diferentes questões” levantadas pela nomeação.

“Ao longo dos últimos dias, eu refleti sobre minha nomeação do presidente Robert Mugabe como embaixador da Boa Vontade na África. Como resultado, decidi rescindir a nomeação”, diz o texto de Tedros.

A decisão foi tomada após consultas com o governo de Harare, sendo “do melhor interesse para a Organização Mundial da Saúde”, disse o diretor.

(Por Stephanie Nebehay e Kate Kelland)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters