Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Tom Miles

GENEBRA (Reuters) - O enviado da Síria à Organização das Nações Unidas (ONU) deu ênfase sobre a luta internacional contra o terrorismo nesta sexta-feira, ao fim de uma rodada de paz sobre o conflito na qual "não houve avanço, nem dissidência nem a saída de ninguém".

Falando em uma coletiva de imprensa após informar o Conselho de Segurança da ONU via vídeo, Staffan de Mistura disse sentir que a expectativa é que a organização se posicione sobre a luta contra o terrorismo, a qual, segundo ele, estava "se tornando a principal questão sendo discutida nos níveis mais altos".

A discussão sobre terrorismo tem sido uma demanda constante do governo sírio desde que uma série de conversas foi iniciada no início do ano passado, e acrescentada à agenda formal no começo deste ano, assim como conversas sobre uma nova Constituição para o país, além de melhor governança e eleições.

O principal grupo de oposição, o Alto Comitê de Negociações, quer se focar na transição política, o que significa um fim para o regime do presidente Bashar al-Assad.

De Mistura disse que os negociadores de Assad não deram qualquer indicação de estarem dispostos a discutir uma transição.

(Por Tom Miles)

Reuters