Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pais do bebê britânico com doença terminal Charlie Gard, Connie Yates e Chris Gard, lêem comunicado em Londres REUTERS/Peter Nicholls

(reuters_tickers)

LONDRES (Reuters) - Os pais do bebê britânico Charlie Gard, que sofre de uma doença terminal, voltarão à Suprema Corte de Londres nesta terça-feira para decidir se seu filho terá os equipamentos que o mantém vivo desligados em casa ou no hospital, disse o jornal Daily Mail em seu site.

O bebê de 11 meses sofre de uma condição genética extremamente rara que causa o enfraquecimento progressivo de seus músculos e danos cerebrais, e a longa batalha de seus pais para salvá-lo conquistou uma onda de empatia internacional.

Seus pais, Chris Gard e Connie Yates, abandonaram sua luta legal na segunda-feira, dizendo que a condição de Charlie havia se deteriorado demais para qualquer possível recuperação.

Uma porta-voz do hospital Great Ormond Street, onde Charlie está sendo tratado, não foi encontrada de imediato para fornecer detalhes.

(Reportagem de Costas Pitas)

Reuters