Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco elevará cinco religiosos de fora da Itália e do Vaticano ao título de cardeais, a elite entre os prelados, que são seus conselheiros mais próximos e podem participar do conclave para escolher seu sucessor.

O papa, que fez o anúncio surpreendente durante seu discurso dominical, disse que os religiosos vêm do Mali, Espanha, Suécia, Laos e El Salvador. A cerimônia para elevá-los, conhecida como consistório, acontecerá em 28 de junho.

O fato de que nenhum dos cinco é italiano e nenhum detém posições no Vaticano ressalta a convicção de Francisco de que a Igreja é a uma instituição global e que deve se tornar cada vez menos concentrada na Itália.

Os novos cardeais são o arcebispo Jean Zerbo, 73 anos, de Bamako, Mali; o arcebispo Juan José Omella, 71 anos, de Barcelona, Espanha; o bispo Anders Arborelius, 67 anos, de Estocolmo, Suécia; o bispo Louis-Marie Ling Mangkhanekhoun, 73 anos, de Pakse, Laos; e o bispo Gregorio Rosa Chávez, 74 anos, de San Salvador.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters