Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos não têm indicação alguma de que as capacidades nucleares da Coreia do Norte tenham mudado, disse o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest nesta terça-feira, dois dias depois de a Coreia do Norte afirmar que estava perto de testar o lançamento de um míssil balístico intercontinental.

"Não tenho conhecimento de que esta avaliação tenha mudado", disse Earnest a jornalistas quando questionado sobre comentários feito pelo líder norte-coreano, Kim Jong-un, no domingo. "Se mudou, é algo que virá da comunidade de inteligência", acrescentou.

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA John Kirby disse, por sua vez, que a Coreia do Norte continua a perseguir a tecnologia para a fabricação de um míssil balístico, mas que os Estados Unidos não acreditam que o país asiático esteja em posição de colocar uma ogiva nuclear em um desses mísseis.

"Continuamos a acreditar que (o líder norte-coreano Kim Jong-un) continua a perseguir tanto a tecnologia nuclear quanto a de mísseis balísticos. Não acreditamos que neste ponto do tempo ele tenha a capacidade de colocar uma ogiva nuclear em um desses mísseis", disse Kirby a jornalistas.

Indagado se concordava com a avaliação do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, de que a China não está ajudando a conter as ambições nucleares da Coreia do Norte, Kirby disse: "Nós não concordamos com essa avaliação".

Mais cedo nesta terça, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos disse estar confiante em sua capacidade de proteger os EUA e seus aliados das ameaças de Pyongyang.

"Temos uma defesa de mísseis balísticos... um guarda-chuva que estamos confiantes para a região e para proteger os Estados Unidos", disse o porta-voz do Pentágono Peter Cook.

(Reportagem de Jeff Mason, Mohammad Zargham e Lesley Wroughton)

Reuters