Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Reuters) - O parlamento turco apoiou um plano para fortalecer os poderes da presidência, preparando o caminho para um referendo sobre o tema que, se aprovado, pode permitir que o presidente Tayyip Erdogan permaneça no cargo até 2029.

De acordo com Erdogan, a reforma irá proporcionar estabilidade no país candidato a membro da União Europeia num momento de turbulência e impedir o retorno às frágeis coligações do passado. Seus oponentes temem um governo cada vez mais autoritário.

O projeto de lei de reforma constitucional foi aprovado de um dia para o outro, com 339 votos na assembleia de 550 membros, informou neste sábado o parlamento por meio de sua conta oficial no Twitter. A legislação precisava de pelo menos 330 deputados para ir a voto popular.

Ao falar pela primeira vez desde a votação do parlamento, Erdogan pediu que seus apoiadores trabalhem "dia após dia" durante a campanha do referendo.

"Meu povo dará a decisão final ... Acredito que este período de referendo será concluído com a vontade de nosso povo", disse Erdogan durante cerimônia em Istambul.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters