Reuters internacional

COLÔNIA (Reuters) - O partido anti-imigração Alternativa para a Alemanha (AfD, na sigla em alemão) votou neste domingo a favor do publicitário Alexander Gauland, de 76 anos, e da economista Alice Weidel, de 38 anos, para liderar a campanha para as eleições nacionais de setembro.

A maioria dos delegados apoiou os dois candidatos em um congresso em Colônia. O partido de extrema direita AfD vai tentar ganhar assentos no parlamento nacional pela primeira vez.

As últimas pesquisas colocam a AfD numa faixa entre 8 e 10 por cento - cerca de um terço abaixo do verificado no final do ano passado, mas ainda acima do limiar de 5 por cento para entrar no Parlamento.

Gauland é visto como apoiador do principal membro da AfD, Bjoern Hoecke, que causou indignação em janeiro ao chamar o Memorial do Holocausto de Berlim de "monumento da vergonha".

Weidel, uma figura pouco conhecida na AfD que é vista como uma voz mais moderada, é a favor da expulsão de Hoecke. Ela tem procurado se estabelecer como uma especialista em finanças e economia no partido.

(Por Michelle Martin)

Reuters

 Reuters internacional