Reuters internacional

PARIS (Reuters) - O novo partido do presidente da França, Emmanuel Macron, está a caminho de conquistar uma liderança robusta na eleição parlamentar deste mês com um terço dos votos no primeiro turno, mostrou uma pesquisa nesta sexta-feira.

Os resultados do levantamento Cevipof/Ipsos Sopra-Steria, que é bem mais abrangente que outras pesquisas, oferecem outros indícios de que Macron deve obter uma maioria absoluta para levar adiante sua agenda de reformas.

    A sondagem para o jornal Le Monde revelou que a sigla de Macron, A República Em Marcha (LREM, na sigla em francês), lançada em abril de 2016, deve conquistar 31 por cento dos votos no primeiro turno de 11 de junho.

    Isso colocaria o partido bem adiante dos conservadores do Os Republicanos e seus aliados, que aparecem com 22 por cento. O partido de extrema-direita Frente Nacional deve obter 18 por cento dos votos, a sigla de extrema-esquerda França Insubmissa surge com 11,5 por cento das intenções e o Partido Socialista com 8,5 por cento.

    A pesquisa, realizada entre 27 e 30 de maio com quase 15 mil pessoas, também apontou que 64 por cento dos entrevistados já decidiu com certeza em quem irá votar, e que a cifra daqueles que irão apoiar a legenda do presidente é de 71 por cento.

    A enquete não previu um desfecho para o segundo turno, que irá decidir se o LREM terá ou não uma maioria parlamentar.

    Mas uma pesquisa separada da empresa Harris Interactive projetou nesta sexta-feira que o LREM pode obter de 330 a 360 cadeiras na câmara baixa do Parlamento, com base em estimativas semelhantes para a primeira etapa da votação.

    Isso se assemelha em grande medida aos dados de uma sondagem OpinionWay/Orpi de quinta-feira que previu uma maioria absoluta de 335-355 assentos para o LREM. 

    (Por Myriam Rivet e Leigh Thomas)

Reuters

 Reuters internacional