Reuters internacional

Bandeiras da União Europeia e do Reino Unido. REUTERS/Jon Nazca

(reuters_tickers)

LONDRES (Reuters) - O Partido Liberal Democrata do Reino Unido, que está significativamente atrás dos conservadores, da premiê Theresa May, e do opositor Partido Trabalhista nas pesquisas, prometeu, nesta quarta-feira, realizar um segundo referendo sobre o acordo final de saída do país da União Europeia se vencer a eleição do próximo mês.

Lançando as propostas de seu partido para a eleição do dia 8 de junho, o líder liberal democrata, Tim Farron, disse que daria aos britânicos uma voz no acordo de divórcio com a União Europeia após dois anos de negociações, afirmando que um acordo ruim destruiria o futuro do Reino Unido.

"Vocês deveriam ter sua voz no acordo do Brexit em um referendo", disse Farron. "E se vocês não gostarem do acordo, vocês devem ser capazes de rejeitá-lo e escolher continuar na Europa".

May se comprometeu a prosseguir com o Brexit, dizendo que está preparada para tirar o Reino Unido da União Europeia mesmo se não for fechado um acordo com o bloco, enquanto o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, disse que a questão está resolvida.

Os liberais democratas estão esperançosos que seu posicionamento pró-União Europeia vai atrair o apoio dos 48 por cento dos britânicos que votaram por continuar no bloco no referendo do último ano, embora pesquisas de opinião apontem que a mensagem não conquistou muitas pessoas dos dois grandes partidos que se opuseram ao Brexit.

(Reportagem de Michael Holden)

Reuters

 Reuters internacional