Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policiais analisam igreja atacada em Sutherland Springs 7/11/2017 REUTERS/Jonathan Bachman

(reuters_tickers)

Por Jon Herskovitz

AUSTIN (Reuters) - O pastor da igreja rural do Texas que foi atacada pelo tiroteiro que matou 26 pessoas está considerando demolir o edifício e colocar um memorial em seu lugar, disse uma autoridade da Convenção Batista do Sul nesta quinta-feira.

Devin Kelley, o atirador de 26 anos, entrou na Primeira Igreja Batista em Sutherland Springs no domingo e abriu fogo contra os fiéis com um rifle semi-automático, no tiroteio em massa mais fatal da história moderna do Texas. Autoridades disseram que o ataque foi provocado por uma disputa doméstica.

O pastor Frank Pomeroy se encontrou com líderes da Convenção Batista do Sul, que vieram ajudar a consolar as vítimas, e "expressou seu desejo de demolir o edifício", disse o porta-voz da Convenção, Roger Oldham, em entrevista feita pelo telefone.

A igreja, localizada a 65 quilômetros de San Antonio, foi esburacada pelas balas.

O edifício pode receber cerca de 75 pessoas. Pomeroy afirmou que usá-lo novamente poderia ser emocionalmente doloroso, de acordo com Oldham.

Após fazer um comunicado sobre o tiroteiro na segunda-feira, Pomeroy recusou os pedidos de falar com a imprensa.

Pomeroy e sua esposa, Sherri, estavam fora da cidade durante o tiroteio, que matou a filha do casal, de 14 anos. O pastor está considerando plantar um jardim memorial no local, disse Oldham.

Uma missa acontecerá no domingo em Sutherland Springs atrás do centro comunitário, não muito distante da igreja, de acordo com um post de Sherri Pomeroy publicado no Facebook nesta quinta-feira.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters