Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

MECA (Reuters) - Mais de 2 milhões de peregrinos que participaram do haj nesta semana começaram a voltar para Meca para orações finais, neste domingo, à medida que a maior reunião anual de muçulmanos do mundo chega ao fim.

Autoridades sauditas de alto escalão disseram que os rituais, que no passado registraram tumultos, incêndios e revoltas mortais a que as autoridades tiveram dificuldades para responder, ocorreu sem incidentes.

O governador da província de Meca, o Príncipe Khaled al-Faisal, que dirige o comitê central do haj, considerou a peregrinação deste ano um sucesso.

"Hoje estou orgulhoso de ter oferecido esses serviços, de todos os meus irmãos que participaram e de cada peregrino que veio a esta terra e ajudou no sucesso dessa temporada", disse ele a repórteres em Mina, a leste de Meca.

Milhares de peregrinos participaram de um apedrejamento simbólico do diabo, parte dos rituais do haj, em Jamarat, antes de retornarem a Meca. Ao anoitecer, a Grande Mesquita de Meca estava lotada.

Mais de 2,3 milhões de peregrinos vieram para a Arábia Saudita este ano, a maioria do exterior, para o ritual de cinco dias. A participação é um dever religioso, uma vez na vida, para todo muçulmano que tem a possibilidade.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters