Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ex-presidente do Peru Alejandro Toledo. 07/04/2011. REUTERS/Enrique Castro-Mendivil

(reuters_tickers)

LIMA (Reuters) - O governo peruano disse nesta sexta-feira que o ex-presidente Alejandro Toledo, acusado de receber propina da Odebrecht, estaria nos Estados Unidos e que existe um "risco de fuga" para Israel.

Segundo comunicado do Conselho de Ministros, as autoridades de Israel foram alertadas da possibilidade de que Toledo queira ingressar no país.

Israel não assinou um tratado de extradição com o Peru.

O Peru colocou Toledo em sua lista de criminosos mais procurados nesta sexta-feira depois que um juiz emitiu uma mandado internacional devido às alegações de que ele recebeu 20 milhões de dólares em propinas da Odebrecht.

O Ministério do Interior ofereceu o equivalente a 30 mil dólares por qualquer informação que leve à sua captura e pediu à Interpol para emitir um alerta vermelho rapidamente para ajudar a localizá-lo.

(Reportagem de Teresa Céspedes)

Reuters