Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Suspeito de ataque em Turku, o marroquino Abderrahman Mechkah, durante audiência na Finlândia 22/08/2017 LEHTIKUVA/Martti Kainulainen via REUTERS

(reuters_tickers)

HELSINQUE (Reuters) - A polícia da Finlândia não tem certeza se possui a verdadeira identidade do homem detido sob suspeita de matar duas pessoas esfaqueadas na última semana, disse nesta quarta-feira o investigador chefe do primeiro suposto ataque de militantes islâmicos na Finlândia.

Oito outras pessoas ficaram feridas no ataque que aconteceu na cidade costeira de Turku no dia 18 de agosto, um dia depois que uma van atropelou multidões em Barcelona, deixando 13 mortos e diversos feridos. O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade pelo ataque na Espanha.

A polícia prendeu nesta quarta-feira mais dois suspeitos de envolvimento, se somando a outros quatro homens presos por relação com os assassinatos de Turku. Um mandato internacional de prisão foi emitido para um quinto suspeito.

O principal suspeito que está sob custódia foi identificado como o marroquino de 18 anos Abderrahman Mechkah, que se declarou responsável pelo ataque em uma corte na terça-feira.

Entretanto, o detetive superintendente do Gabinete Nacional de Investigação Markus Laine disse à Reuters que é possível que essa seja uma identidade falsa.

"Nós temos motivos para suspeitar que ele forneceu informações falsas para autoridades quando entrou no país", disse Laine.

(Reportagem de Jussi Rosendahl e Tuomas Forsell)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters