Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Reuters) - O Departamento de Polícia da Nova York disse nesta sexta-feira que obteve uma narrativa crível de uma pessoa não identificada que fez uma acusação de estupro contra o produtor de Hollywood Harvey Weinstein, e estava reunindo provas para um possível mandado de prisão.

Procurados, o representante de Weinstein e seu advogado não responderam imediatamente aos pedidos de comentários da Reuters.

O vice-chefe de Detetives do Departamento de Polícia de Nova York, Robert Boyce, disse a jornalistas que a suposta vítima "apresentou uma narrativa crível e detalhada".

"Nós temos um caso real", afirmou Boyce. Ele disse que o Departamento de Polícia soube da acusação em 25 de outubro.

Boyce afirmou tratar-se um caso de sete anos e destacou ser necessário "avançar juntando provas".

Boyce disse que o Departamento de Polícia precisará de um mandado para efetuar qualquer prisão porque Weinstein está fora do Estado.

Várias mulheres alegaram ter sofrido assédio de Weinstein ao longo das últimas três décadas. Weinstein negou ter feito sexo não consensual com qualquer uma delas. A Reuters não conseguiu confirmar de forma independente nenhuma das alegações.

(Por Jill Serjeant)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters