Reuters internacional

(Reuters) - A polícia dos Estados Unidos continua em busca de um homem do Estado norte-americano do Wisconsin considerado armado e perigoso, e no domingo intensificou as patrulhas em igrejas próximas da casa dele devido a opiniões antirreligiosas expressas em um manifesto que ele enviou ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disseram autoridades.

Joseph A. Jakubowski, de 32 anos, é procurado por invadir uma loja de armas chamadas Armageddon Supplies de sua cidade natal, Janesville, localizada cerca de 113 quilômetros a sudoeste de Milwaukee, na terça-feira, quando várias armas de mão e fuzis foram roubados, de acordo com o escritório do xerife do condado de Rock.

Na noite do mesmo dia sua caminhonete foi encontrada nas proximidades em chamas, informou o escritório do xerife em um comunicado. A polícia acredita que Jakubowski a incendiou.

Investigadores obtiveram um manifesto de 161 páginas que Jakubowski enviou por email a Trump, repleto de críticas a autoridades de todos os escalões do governo, disse o xerife do condado de Rock, Robert Spoden, na semana passada.

Os investigadores que analisaram o documento também ficaram preocupados com as "opiniões antirreligiosas" no documento, que Jakubowski pode ser visto enviando a Trump em um vídeo publicado em redes sociais.

Por precaução, agentes da lei reforçaram as patrulhas em igrejas locais e outros locais de culto no domingo, mas não se relatou nenhum distúrbio, comunicou o escritório do xerife.

Ao menos uma igreja do Wisconsin fechou as portas. A Bethlehem Lutheran de Sun Prairie, menos de 80 quilômetros ao norte de Janesville, cancelou seus serviços depois que um homem que se acreditou ser parecido com Jakubowski visitou a igreja na quinta-feira. Os investigadores não verificaram se era Jakubowski.

Cerca de 150 homens das forças de segurança, inclusive do FBI, continuaram procurando o suspeito no domingo.

Acredita-se que Jakubowski, que esteve na prisão por tentar tirar uma arma de um policial, passou a demonstrar nervosismo em relação à política recentemente, segundo as autoridades.

Uma pessoa que o conhece disse que ele falou sobre seus planos de roubar armas e realizar algum tipo de ataque, possivelmente em uma escola, disse Spoden.

Não ficou claro se Jakubowski, que segundo a mídia local está desempregado, continua no Wisconsin ou se deixou o Estado. Agentes federais estão investigando pistas em outras partes do país.

O FBI ofereceu uma recompensa de 10 mil dólares por informações que levem à sua captura.

(Por Alex Dobuzinskis em Los Angeles)

Reuters

 Reuters internacional