Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

HELSINQUE (Reuters) - A polícia realizou buscas na cidade de Turku e interrogou o principal suspeito do primeiro ataque de supostos militantes islâmicos na Finlândia, neste domingo.

O Serviço de Investigação Nacional informou que realizou a reconstituição do ataque com facas de sexta-feira, na cidade de Turku, e fez buscas em locais no distrito de Runosmaki.

"A investigação está em andamento e a situação está ficando mais clara", disse a detetive Crista Granroth, responsável pela investigação.

Um marroquino de 18 anos que buscava asilo no país foi preso acusado de matar duas mulheres em um ataque com faca e ferir outras oito pessoas --seis delas mulheres-- na principal praça do mercado de Turku.

O ataque foi interrompido quando a polícia atirou na perna do agressor. Ele foi interrogado sob custódia em um hospital em Turku, uma cidade na costa báltica da Finlândia, 160 quilômetos a oeste da capital, Helsinque.

Nenhum grupo reivindicou a responsabilidade ainda pelo ataque perpetrado na sexta-feira, embora a polícia esteja investigando possíveis elos com o ataque mortal de quinta-feira por suspeitos militantes islâmicos em Barcelona, em que 13 pessoas foram mortas.

(Por Jussi Rosendahl e Lefteris Karagiannopoulos)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters