Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

ATENAS (Reuters) - Treze policiais ficaram feridos durante confronto com manifestantes no centro de Atenas nesta terça-feira, quando milhares de pessoas marchavam na capital da Grécia para lembrar o aniversário da revolta estudantil de 1973, informou a polícia.
Centenas de jovens, autodenominados anarquistas, jogaram pedras contra a polícia, incendiaram latas de lixo e destruíram carros no centro de Atenas depois que mais de 12 mil manifestantes participaram de uma marcha pacífica em direção à Embaixada dos Estados Unidos.
Policiais lançaram gás lacrimogêneo para dispersar os jovens. Uma pessoa foi presa formalmente e mais de 200 foram detidas por posse de bombas de combustível ou por atingir agentes policiais com pedras.
"Durante os confrontos, 13 policiais foram feridos, um gravemente, enquanto centenas de jovens foram detidos", disse um policial que não quis ser identificado. Ele afirmou que não houve registro de feridos entre os manifestantes.
A marcha anual marca o movimento estudantil na Universidade Politécnica de Atenas, que foi massacrado pela junta militar em novembro de 1973. Acredita-se que dezenas de pessoas morreram quando tanques invadiram a escola e tomaram conta das ruas vizinhas.
A revolta marcou o fim da ditadura de 1967-1974. Os manifestantes acusam os Estados Unidos de apoiar a junta.
(Reportagem de Renee Maltezou)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters