Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PEQUIM (Reuters) - A forte poluição ao norte da China neste domingo levou ao cancelamento de centenas de vôos e ao fechamento de estradas logo no primeiro dia do feriado de ano novo.

Grandes partes do norte do país eram atingidas por uma poluição vista como perigosa em meados de dezembro, o que já havia levado autoridades a ordernar o fechamento de centenas de fábricas e a restringir a circulação de veículos para cortar as emissões de poluentes.

O último ataque da poluição do ar começou na sexta-feira e deverá persistir até a quinta-feira, embora deva haver uma leve melhora na segunda-feira, último dia do feriado de ano novo.

Em Pequim, 126 vôos foram cancelados no principal aeroporto da cidade, e todos ônibus para cidades vizinhas foram suspensos, de acordo com a agência estatal de notícias Xinhua.

A concentração média de pequenas partículas respiráveis, conhecidas como PM2.5, era maior que 500 microorganismos por metro cúbico em Pequim, ou 50 vezes mais que o recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

Em Tianjin, metrópole mais próxima de Pequim, a poluição não era tão séria, mas a visibilidade piorou muito, e mais de 300 vôos foram cancelados no aeroporto local, sem expectativa de que as condições melhorem no curto prazo, segundo o governo da cidade.

A Xinhua disse que estradas de entrada e saída da cidade também foram fechadas.

No total, 24 cidades chinesas emitiram alertas vermelhos devido à poluição dessa vez, o que leva a medidas como limitação no uso de carros e fechamento de fábricas. Outras 21 cidades emitiram alertas laranja, incluindo Pequim e Tianjin.

A China começou uma "guerra à poluição" em 2014 em meio a preocupações com sua reputação global, mas o país tem enfrentado dificuldades para resolver efetivamente o problema.

As províncias ao norte do país dependem principalmente da queima de centenas de milhões de toneladas de carvão todos os anos para se aquecer ao longo do duro inverno local.

(Por Ben Blanchard)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519)) REUTERS LC

Reuters