Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Ellen Wulfhorst
NOVA YORK (Reuters) - O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, que promoveu uma mudança nas leis da cidade para que pudesse disputar uma segunda reeleição e estabeleceu um recorde de financiamento de campanha, conquistou, por margem apertada, um terceiro mandato na terça-feira, declarou a mídia local.
Bloomberg, que disputou a eleição como candidato independente, venceu o controlador fiscal da cidade, Bill Thompson, um democrata, de acordo com o New York Times, o Daily News e a emissora de TV NY1.
Com 99 por cento dos votos apurados, Bloomberg liderava com 51 por cento contra 46 por cento do rival.
A vantagem de Bloomberg é bem menor do que a esperada, já que pesquisas mostravam o prefeito com vantagem de pelo menos dois dígitos.
Bloomberg é o homem que mais gastou sua fortuna pessoal na busca por um cargo público na história dos Estados Unidos, e seu financiamento superou em muito o de seu rival. Ele gastou 13 dólares para cada dólar gasto por Thompson.
Descrito pela revista Forbes como o homem mais rico de Nova York com uma fortuna de 16 bilhões de dólares, Bloomberg gastou quase 90 milhões de dólares em sua campanha de reeleição. Thompson gastou 7 milhões de dólares.
Em discurso a simpatizantes, Bloomberg prometeu reduzir a criminalidade, as emissões de carbono da cidade, expandir o trânsito de massa, aumentar as áreas de estacionamento, melhorar as escolas, aumentar o número de moradias e empregos e diversificar a economia nova-iorquina.
"A sabedoria convencional diz que, historicamente, terceiros mandatos não são bem-sucedidos, mas passamos os últimos oito anos desafiando a sabedoria convencional", disse ele, citando a resistência econômica após os ataques de 11 de setembro de 2001 e o sucesso na redução dos índices de criminalidade.
"Provamos que os especialistas estavam errados de novo e de novo", disse Bloomberg. "Faremos dos próximos quatro anos os melhores até então."
(Reportagem adicional de Edith Honan)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters