Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

LONDRES (Reuters) - Donald Trump estava sendo cavalheiro, disse a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, ao descrever o momento em que o presidente dos Estados Unidos segurou sua mão durante uma visita dela a Washington no início do ano.

Em uma entrevista à revista norte-americana Vogue, May minimizou a importância de os dois líderes terem segurado as mãos. "Acho que na verdade ele estava sendo cavalheiro", disse. "Estávamos prestes a descer uma rampa, e ele disse que podia ser um pouco traiçoeira".

May foi a primeira líder estrangeira a se encontrar com Trump após sua posse como presidente, e a visita foi saudada por aliados como um sucesso retumbante que cimentou o "relacionamento especial" entre o Reino Unido e os EUA.   

Mas ela foi criticada por parlamentares da oposição britânica por não questionar o presidente dos EUA sobre temas contenciosos para obter promessas de acordos comerciais futuros, no momento em que seu país inicia a separação da União Europeia.

"Gosto de pensar que nos demos bem", disse ela à Vogue. "Não comentamos conversas privadas que acontecem. Tudo que eu diria é que fui muito clara: não tenho medo de abordar temas. E a natureza do relacionamento é tal que deveríamos ser capazes de ser francos e abertos um com o outro".

(Por Elizabeth Piper)

Reuters