Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni. 26/12/2016 REUTERS/Alessandro Bianchi

(reuters_tickers)

Por Steve Scherer e Antonella Cinelli

ROMA (Reuters) - O primeiro-ministro da Itália, Paolo Gentiloni, passa bem após ser submetido a um procedimento cardíaco em um hospital de Roma e deve voltar ao trabalho em breve, disseram autoridades nesta quarta-feira.

Gentiloni, de 62 anos e que assumiu o cargo no mês passado, foi submetido a uma angioplastia para desobstruir uma artéria do coração na terça-feira à noite, após sentir-se mal.

Porta-vozes do premiê disseram que ele está bem, mas que sua viagem a Londres na quinta-feira para se encontrar com a primeira-ministra Theresa May foi cancelada.

O procedimento "foi um sucesso e não houve problemas", disse a repórteres o ministro de assuntos regionais, Claudio De Vincenti, após conversar com o premiê por telefone. "Ele voltará ao trabalho novamente muito em breve."

Gentiloni, do Partido Democrático, de centro-esquerda, formou um governo após o primeiro-ministro Matteo Renzi renunciar depois da derrota em um referendo sobre uma reforma constitucional.

O premiê se sentiu mal após voltar de encontro em Paris com o presidente francês, François Hollande, e foi examinado em seu escritório por um médico, que então o enviou ao hospital Gemelli, segundo uma fonte do governo.

"Ele foi ao hospital com seus próprios pés", disse a fonte, que acrescentou que Gentiloni não sofreu um ataque cardíaco.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters