Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente filipino, Rodrigo Duterte, recebe premiê japonês, Shinzo Abe, no palácio presidencial de Manila. 12/01/2017 REUTERS/Erik De Castro

(reuters_tickers)

Por Martin Petty e Neil Jerome Morales

MANILA (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, chegou às Filipinas nesta quinta-feira para uma visita de dois dias, buscando melhorar as relações com o polêmico líder do país, Rodrigo Duterte, e impulsionar a posição econômica japonesa frente a uma esperada concorrência com a China.

A visita de Abe, que inclui um pacote de ajuda de 8,77 bilhões de dólares, é a primeira de um chefe de Estado às Filipinas sob o governo de Duterte, e acontece em meio a um cenário político em transição por conta de uma dramática mudança na política externa promovida em Manila. 

Duterte tem sido hostil em relação a aliados tradicionais das Filipinas, como os Estados Unidos, enquanto tenta se aproximar da China, um adversário histórico, o que coloca o Japão em uma posição difícil, dados seu bom relacionamento com Washington e rivalidade com Pequim. 

Abe descreveu o fato de ser o primeiro líder a visitar Duterte como uma “tremenda honra”.

“Escolho as Filipinas como meu primeiro destino neste ano e isso prova minha ênfase em nosso relacionamento bilateral”, disse o premiê. 

A chegada de Abe coincide com um momento no qual a China busca capitalizar com a abertura de Duterte para seus investimentos em áreas como infraestrutura, a qual os japoneses há tempos desempenham um papel importante no sudeste asiático. 

O Japão é um dos maiores investidores nas Filipinas, principalmente em eletrônicos, serviços financeiros e produção de veículos.

(Reportagem adicional de Kiyoshi Takenaka, em Tóquio)

Reuters