Reuters internacional

O primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev. 22/01/2017 REUTERS/Sergei Karpukhin

(reuters_tickers)

MOSCOU (Reuters) - O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, reclamou nesta sexta-feira que o ataque dos Estados Unidos com mísseis de cruzeiro a uma base aérea síria ficou a um passo de atingir militares russos.

Autoridades norte-americanas avisaram as forças russas antes do ataque --realizado como punição ao governo sírio por um ataque com armas químicas nesta semana que os EUA dizem ter sido realizado pelo regime de Bashar al-Assad-- e evitaram atingir os militares russos que estão na Síria.

Imagens de satélite indicam que a base aérea alvejada, a Shayrat, abriga forças especiais russas e helicópteros militares de Moscou, como parte dos esforços do Kremlin de ajudar o governo sírio a combater o Estado Islâmico e outros grupos militantes.

Em publicação em uma rede social, Medvedev disse que os ataques dos EUA foram ilegais e ficaram "a um passo de distância" de se chocar com forças militares da Rússia.

(Reportagem de Denis Pinchuk)

Reuters

 Reuters internacional