Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Carlos Alberto Quiroga
LA PAZ (Reuters) - O presidente boliviano, Evo Morales, ofereceu diálogo e segurança jurídica aos empresários da região de Santa Cruz a um mês das eleições, quando tentará a reeleição, revelou a imprensa local nesta sexta-feira.
O mandatário jantou na quinta-feira com centenas de empresários de Santa Cruz, entre eles alguns de seus mais fortes opositores, em um encontro destacado pela imprensa, mas minimizado pelo governador conservador da região, Rubén Costas.
"Queremos trabalhar com empresários produtivos, queremos nos entender. Nosso convite está aberto para participar deste processo de mudança", disse Morales.
Diversas pesquisas apontam que o líder boliviano seria reeleito com ampla vantagem, segundo a agência estatal de notícias ABI.
O presidente e candidato, o político boliviano mais popular em pelo menos três décadas acrescentou que pretende conquistar 70 por cento dos votos em 6 de dezembro para garantir o controle do legislativo, que considera importante para acelerar suas reformas indígenas e socialistas.
O jornal La Razón informou que, no jantar, o vice-presidente Alvaro García, que também tenta a reeleição, resumiu a oferta aos empresários em "segurança jurídica, regras claras, acesso a créditos baratos e estabilidade política".
Morales parece se beneficiar também por sua economia sólida, apesar de ainda pequena, elogiada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco Mundial como a de maior crescimento na América Latina em meio à crise mundial.
O encontro em Santa Cruz marcou um ponto alto da campanha de Morales nesse reduto da direita, onde há um ano estava impedido de entrar por causa de uma onda de protestos da oposição que o presidente denunciou como tentativa de golpe de Estado.
Morales, cujo principal apoio eleitoral está em La Paz e em outros distritos com grande influência indígena, tem focado sua campanha em Santa Cruz.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters