Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Michael Martina e Ben Blanchard

PEQUIM (Reuters) - O presidente chinês, Xi Jinping, disse neste domingo aos militares do país para se transformarem em uma força de elite, ao acompanhar uma parada com sobrevoos de jatos avançados e desfile de milhares de soldados para marcar os 90 anos da fundação do Exército Popular de Libertação.

As Forças Armadas da China, as maiores do mundo, estão no meio de um ambicioso programa de modernização, que inclui investimento em tecnologia e novos equipamentos como caças furtivos e porta-aviões, bem como cortes no número de tropas.

Xi acompanhou o desfile militar de grande escala na remota base de treinamento de Zhurihe na região norte da Mongólia Interior, onde inspecionou as tropas, do banco traseiro de um jipe, em um evento transmitido ao vivo pela televisão estatal.

Passando por um longa linha de tanques, lançadores de mísseis e outros veículos militares, Xi, vestindo uniforme militar e um boné, saudou milhares de militares.

Xi, que supervisiona o Exército como chefe da poderosa Comissão Militar Central, gritou repetidamente: "Olá, camaradas!" e "Camaradas, vocês estão trabalhando duro!" em quatro microfones fixados em seu veículo ao som de marcha marcial ao fundo.

As tropas gritavam: "Servir ao povo!", "Seguir o partido!", "Lutar para ganhar!" e "Ter conduta exemplar!".

"Hoje, estamos mais perto do objetivo do grande rejuvenescimento da nação chinesa do que em qualquer outro momento da história, e precisamos construir um Exército de pessoas fortes mais do que qualquer outro momento da história", disse Xi às tropas reunidas em um curto discurso que não contou com anúncios de novas políticas. 

(Reportagem de Michael Martina e Ben Blanchard)

Reuters