Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CIDADE DA GUATEMALA (Reuters) - O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, declarou como persona non grata e determinou a saída imediata do país de Iván Velásquez Gómez, advogado designado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para chefiar uma comissão que apura denúncias de corrupção contra o mandatário.

O Procuradoria-Geral e a Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (CICIG), apoiada pelos Estados Unidos, apresentaram na sexta-feira um pedido judicial para investigar Morales por supostos crimes eleitorais durante sua campanha.

Morales disse em um vídeo divulgado nas redes sociais que sua decisão está baseada na Constituição do país, na Convenção de Viena e em um acordo firmado entre  o governo e a ONU em 2006 para a criação da CICIG.

(Reportagem de Sofía Menchú)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters