Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Natalia Zinets

KIEV (Reuters) - O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, nomeou um novo ministro da Defesa, em uma remodelação do comando dos militares que atualmente empreendem uma ofensiva contra separatistas pró-Rússia, apesar de iniciativas para a busca de um novo cessar-fogo.

Poroshenko disse a assessores na quarta-feira à noite que pretendia nomear Valery Heletey, de 46 anos, um general que chefia a segurança da administração parlamentar e da Presidência, para o lugar do ministro interino da Defesa, Mykhailo Koval, de acordo com seu website.

Ele também indicou o general Viktor Muzhenko, de 52 anos, um alto comandante da ofensiva militar contra os rebeldes, para o lugar de Mykhailo Kutsyn na chefia do Estado-Maior das Forças Armadas.

A expectativa é que Poroshenko busque o endosso da nomeação de Heletey na sessão parlamentar desta quinta-feira. No entanto, o debate sobre propostas de "descentralização" para as regiões, como parte de seu plano de paz, enfrenta dificuldades, já que um importante parceiro de sua coalizão se opõe a essas alterações.

A reforma no comando militar se dá depois de Poroshenko ter rejeitado na segunda-feira à noite um novo cessar-fogo e ter decidido retomar uma ofensiva total contra os separatistas no leste da Ucrânia, região de língua russa onde os rebeldes estabeleceram "repúblicas populares" e anunciaram sua intenção de se unir à Rússia.

Reuters