Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente palestino Abbas faz discurso na ONU 20/9/2017 REUTERS/Eduardo Munoz

(reuters_tickers)

Por Jeff Mason e Yara Bayoumy

NOVA YORK (Reuters) - O presidente palestino, Mahmoud Abbas, expressou otimismo nesta quarta-feira sobre alcançar um acordo de paz com Israel neste ano e disse que o comprometimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com a questão irá ajudar a criar o “acordo do século” na região.

Abbas se encontrou com Trump às margens de encontro de líderes mundiais na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas, em Nova York, e agradeceu o presidente norte-americano por seu apoio.

“Se isto prova algo... isto atesta a seriedade de vossa excelência, sr. presidente, em alcançar o acordo do século no Oriente Médio durante este ano ou nos próximos meses, se Deus quiser”, disse Abbas através de um intérprete.

Trump disse que sua equipe de assessores está trabalhando intensamente na questão, assim como Israel, Arábia Saudita e outras nações.

“Eu acredito que nós temos uma chance muito, muito boa, e eu com certeza irei dedicar todo meu coração e minha alma para conseguir que este acordo seja feito”, disse Trump.

“Nós estamos em uma conjuntura muito importante, há um pequeno período de tempo, e nós vamos ver o que podemos fazer. Não pode haver promessas, obviamente”, afirmou.

Abbas destacou que os palestinos se encontraram com a equipe de Trump mais de 20 vezes deste que o presidente norte-americano assumiu, em janeiro, e disse que o fato de judeus e muçulmanos estarem celebrando um novo ano é um sinal positivo.

“É uma doce coincidência estarmos celebrando o ano novo juntos dentro de um período de 24 horas, e se isto for uma indicação para algo, isto significa que podemos coexistir pacificamente”, disse Abbas.  

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters