Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BERLIM (Reuters) - O autor alemão-turco Dogan Akhanli foi preso na Espanha neste sábado, depois que a Turquia emitiu um mandado da Interpol para o escritor, crítico do governo do presidente Recep Tayyip Erdogan, relatou a revista Der Spiegel.

A prisão do cidadão alemão fazia parte de uma "caça direcionada contra críticos do governo turco vivendo no exterior", disse o advogado de Akhanli, Ilias Uyar, à revista.

Os laços entre Ankara e Berlim foram ficando cada vez mais difíceis após o fracassado golpe do ano passado na Turquia, já que as autoridades turcas mandaram embora ou suspenderam 150 mil pessoas e detiveram mais de 50 mil, inclusive outros alemães.

A polícia espanhola prendeu Akhanli neste sábado na cidade de Granada, informou Der Spiegel. Qualquer país pode emitir uma "notificação vermelha" da Interpol, mas a extradição pela Espanha só seguiria se Ankara pudesse convencer os tribunais espanhóis de que tinha um caso real contra ele.

Akhanli, detido nas décadas de 1980 e 1990 na Turquia por atividades de oposição, incluindo o funcionamento de um jornal esquerdista, fugiu da Turquia em 1991 e vivia e trabalhova na cidade alemã de Colônia desde 1995.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters