Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

ANCARA (Reuters) - A primeira-ministra britânica Theresa May disse neste sábado em Ancara que a Turquia precisa manter os direitos humanos e o Estado de Direito, referindo-se às prisões e remoções de milhares de pessoas após uma tentativa fracassada de golpe no ano passado.

May, que visita a Turquia após uma viagem a Washington em que encontrou-se com o presidente Donald Trump, está realizando seu primeiro roteiro no exterior como primeira-ministra, promovendo acordos comerciais para fortalecer sua posição nas negociações para sair da União Europeia.

Em uma conversa com repórteres no palácio presidencial em Ancara, após reunir-se com o presidente Tayyip Erdogan, May chamou a Turquia de um dos mais antigos amigos do Reino Unido e rapidamente tocou no assunto dos direitos humanos, um tópico delicado para Erdogan, que acusa o Ocidente de não mostrar solidariedade suficiente após a tentativa de golpe militar ocorrida em julho.

"Tenho orgulho de que o Reino Unido ficou com vocês em 15 de julho do ano passado em defesa da democracia e agora é importante que a Turquia sustente a democracia ao manter o Estado de Direito e ao cumprir suas obrigações internacionais de direitos humanos, como o governo tem demonstrado", disse ela.

Mais de 100 mil pessoas foram detidas ou suspensas após a tentativa de golpe e cerca de 40 mil estão na cadeia aguardando julgamento. A amplitude das ações do governo despertaram preocupações entre grupos de direitos civis e entre alguns aliados ocidentais da Turquia, mas Ancara diz que o movimento é necessário para neutralizar os apoiadores do golpe.

(Por Tulay Karadeniz e Elizabeth Piper)

Reuters