Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Chefe do Samsung Group, Jay Y. Lee, em Seul. 12/01/2017 REUTERS/Ahn Young-joon/Pool

(reuters_tickers)

SEUL (Reuters) - A procuradoria especial da Coreia do Sul irá decidir se pede a prisão do chefe do Samsung Group, Jay Y. Lee, dentro de dois dias, disse nesta sexta-feira um porta-voz da equipe de investigação.

O executivo de 48 anos foi citado por suspeitas que incluem suborno e perjúrio e foi questionado por mais de 22 horas no início desta sexta-feira.

Lee Kyu-chul, porta-voz da procuradoria especial, disse durante entrevista coletiva regular que a decisão final ainda será feita sobre um pedido de prisão. A decisão pode ser feita até domingo, disse.

Procuradores tentam determinar se pagamentos de cerca de 25 milhões de dólares feitos pela Samsung para fundações e empresas apoiadas por uma amiga da presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, tinham ligação com uma decisão de 2015 do Serviço Nacional de Pensão de apoiar uma fusão controversa de duas afiliadas do grupo Samsung.

(Reportagem de Joyce Lee)

Reuters