Reuters internacional

PARIS (Reuters) - O centrista Emmanuel Macron e a líder de extrema-direita Marine Le Pen devem se enfrentar no segundo turno da eleição presidencial francesa, em 7 de maio, segundo projeções iniciais da disputa eleitoral deste domingo.

Macron, candidato pró União Europeia e um ex-banqueiro e ministro da Economia que fundou seu próprio partido há um ano, deve ter recebido 24 por cento dos votos pelo levantamento Harris e 23,7 por cento de acordo com a pesquisa Elabe.

Le Pen, líder da frente anti-imigração, recebeu 22 por cento dos dois institutos. Três outros institutos projetaram resultados semelhantes.

Embora Macron, de 39 anos, seja um político novo, as pesquisas de opinião da véspera da votação sempre o apontavam como o vencedor do confronto final na disputa com Le Pen, de 48 anos.

O instituto Harris deu tanto ao candidato conservador Francois Fillon como ao candidato de extrema-esquerda Jean-Luc Melenchon 20 por cento dos votos.

O resultado, se confirmado, significará um confronto entre políticos com visões econômicas radicalmente diferentes para um país cuja economia está pior do que a da dos seus vizinhos e onde um quarto dos jovens estão desempregados.

As primeiras indicações dos dados da Reuters mostraram que o euro saltou para a máxima de quatro semanas em torno de 1,09 dólar em resposta às projeções antecipadas, de 1,0726 dólar.

Macron defende medidas de desregulamentação gradual que serão bem recebidas pelos mercados financeiros globais, enquanto Le Pen quer abandonar o euro e possivelmente sair da União Europeia.

Seja qual for o resultado da disputa 7 de maio, a eleição vai significar um redesenho do cenário político da França, dominado há 60 anos por grupos de centro-esquerda e centro-direita, cujos candidatos foram derrotados.

Por Ingrid Melander and Pascale Antonie

Reuters

 Reuters internacional