Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

VIENA (Reuters) - A Áustria está buscando maneiras de conceder à polícia acesso a serviços de mensagens como o WhatsApp, do Facebook, ou Skype na tentativa de "fechar a lacuna" com criminosos que já não se comunicam via telefone.

"Nossos investigadores dizem que o conteúdo potencialmente criminoso não ocorre há muito tempo apenas por meios tradicionais de comunicação", disse um porta-voz do Ministério da Justiça.

Os serviços de mensagem de conversas privadas, como o WhatsApp e o Telegram, oferecem encriptação de ponta a ponta, o que significa que as mensagens apenas podem ser lidas por remetentes e destinatários.

A Áustria enviou o projeto de lei detalhando as propostas para especialistas políticos, técnicos, de direitos civis e de legislação nesta segunda-feira.

Viena está buscando acesso em tempo real a dados de conversas nos casos em que um tribunal conceder permissão e que possam estar relacionados com terrorismo ou a crimes punidos com pelo menos cinco anos de prisão, complementou porta voz.

A nova lei daria aos policiais acesso mais amplo, de forma remota, mas não garantiria acesso irrestrito aos discos rígidos, disse o representante do Ministério. O projeto ainda precisa ir ao parlamento depois do prazo de apresentação de pareceres de especialistas, em 21 de agosto.

(Por Shadia Nasralla)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters