Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Manifestantes gritam durante protesto do lado de fora da principal delegacia da Polícia Nacional, em Barcelona, Espanha 03/10/2017 REUTERS/Susana Vera

(reuters_tickers)

Por Sam Edwards

BARCELONA (Reuters) - Estações de metrô foram fechadas, importantes avenidas bloqueadas e funcionários públicos deixaram seus locais de trabalho em Barcelona, nesta terça-feira, como parte de uma greve convocada por grupos pró-independência depois que centenas de pessoas ficaram feridas pela repressão da polícia espanhola durante um referendo sobre a independência.

A paralisação, inicialmente anunciada como uma greve geral em toda a região, mas rejeitada pelos maiores sindicatos do país, afetou o setor e o transporte público e serviços básicos na Catalunha.

Estações de metrô normalmente movimentadas em Barcelona ficaram desertas, à medida que os serviços foram reduzidos drasticamente. Piquetes bloquearam o trânsito na Gran Via, e a movimentação em seis grandes avenidas da região foi interrompida por protestos.

Em outros lugares, a resposta à convocação de greve foi irregular, com algumas lojas, supermercados e cafés abertos e outros fechados. O mercado La Boqueria, em Barcelona, estava quase vazio.

Grupos pró-independência e organizações sindicais na Catalunha convocaram uma greve geral para esta terça-feira, depois que a polícia da Espanha tentou fechar à força postos de voto no domingo, depois que um referendo sobre a independência da região foi proibido pela corte constitucional espanhola.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters