Navigation

Putin diz que Rússia preparou força policial para ajudar líder de Belarus se necessário

Manifestantes protestam contra resultado da eleição presidencial em Minsk 25/08/2020 REUTERS/Vasily Fedosenko reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. agosto 2020 - 00:22

Por Gabrielle Tétrault-Farber e Andrei Makhovsky

MOSCOU/MINSK (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse na quinta-feira que o Kremlin organizou uma força policial para apoiar o presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, atendendo a um pedido dele, embora ela não deva ser empregada a não ser que os distúrbios no país saiam fora do controle.

O comentário foi o maior sinal até agora de que a Rússia está preparada para fazer uso de força se for necessário em Belarus, onde grandes manifestações acontecem desde a eleição no dia 9 de agosto que segundo a oposição foi fraudada para estender o domínio de Lukashenko no país, que já dura 26 anos.

"Nós temos, é claro, certas obrigações em relação a Belarus, e a pergunta que Lukashenko levantou foi se poderíamos providenciar a ajuda necessária", disse Putin no canal estatal de televisão da Rússia. 

"Eu disse que a Rússia irá cumprir todas as suas obrigações. Alexander Grigorivich (Lukashenko) me pediu para criar uma força de polícia reserva e eu o fiz. Mas concordamos que ela não será usada a não ser que a situação fique fora de controle".

O Conselho de Coordenação da oposição bielorrussa disse que o movimento de Moscou para preparar tal força policial viola as leis internacionais.

Membro da Otan e vizinha de Belarus, a Polônia também exigiu que a Rússia descarte qualquer plano de intervenção.

O primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, escreveu no Twitter que a Polônia "exige que a Rússia recolha imediatamente os planos de intervenção militar em Belarus sob a falsa desculpa de 'restaurar o controle' --um ato hostil, quebra de leis internacionais e de direitos humanos do povo bielorrusso, que deveria estar livre para decidir seu próprio destino".

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.