Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

MOSCOU (Reuters) - O presidente russo Vladimir Putin e o presidente da Fifa, Gianni Infantino, lançaram no sábado a turnê do troféu da Copa do Mundo pela Rússia, antes do torneio de 2018, com o chefe da entidade que administra o futebol mundial elogiando a preparação da Rússia para o evento. 

"Ao povo da Rússia, eu digo: aproveitem e celebrem a turnê do troféu e a Copa do Mundo. E ao povo do mundo, eu digo: venham à Rússia, aproveitem a Rússia e comemorem a Copa do Mundo", disse Infantino, ao lado de Putin, em um palco no estádio Luzhniki, de Moscou.

Rodeados por centenas de jovens jogadores de futebol, Infantino e Putin revezaram para levantar o troféu da Fifa em suas mãos antes do começo da jornada de 123 dias e 26.000 quilômetros. 

"Estamos começando agora a turnê... para preparar o mundo inteiro para o evento do ano que vem, quando, neste estádio, três bilhões de pessoas ao redor do mundo assistirão a este troféu sendo entregue para o próximo campeão do mundo", disse Infantino. 

Moscou facilitou a emissão de vistos para torcedores de futebol estrangeiros e colocou bilhões de dólares em estádios, hotéis e outras obras de infraestrutura. O Kremlim quer melhorar a imagem da Rússia em sua pior crise com o Ocidente desde a Guerra Fria. 

A Rússia sofreu com várias rodadas de sanções do Ocidente por causa da anexação da Crimeia e o papel de Moscou no conflito da Ucrânia, com separatistas pró-Rússia. 

"Tudo está andando de acordo com o planejado, tudo está sendo devidamente financiado", disse Putin a Infantino, em outra reunião, com os comentários sendo transmitidos pela televisão estatal.

O estádio Luzhniki, que passou por uma reconstrução de cinco anos, receberá a cerimônia de abertura e os último jogos da Copa do Mundo de 2018. 

(Por Dmitry Solovyov)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters