Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

SÃO PETERSBURGO, Rússia (Reuters) - O primeiro-ministro Vladimir Putin prometeu neste sábado manter o programa anti-crise da Rússia enquanto o país supera uma das depressões mais severas da história pós-soviética.
Putin, falando em um congresso do seu partido Rússia Unida na cidade de São Petersburgo, disse que o Produto Interno Bruto do país cairá entre 8,0 e 8,5 por cento em 2009.
Mas o ex-chefe do Kremlin disse que a Rússia deve recuperar níveis de crescimento pré-crise em dois ou três anos, e acrescentou que ele já espera aumento da demanda por eletricidade em 2010.
Putin afirmou, ainda, que a Rússia ampliará seu programa anti-crise para o setor automotivo e que ele tem certeza de que a combalida montadora AvtoVAZ tem um futuro. Ele acrescentou que o país ajudará as empresas a adquirir ativos de tecnologia no exterior.
Mas a AvtoVAZ, que produz os automóveis Lada, terá de se modernizar e os acionistas --que inclui a Renault, da França-- devem agir com responsabilidade, afirmou.
Sobre energia, Putin disse que a Rússia começará a bombear petróleo por um grande oleoduto para o Pacífico dentro de um mês.
A Rússia quer unificar os sistemas de distribuição de gás asiático e europeu do país, disse o primeiro-ministro. A medida daria a Moscou mais habilidade para transportar o combustível entre os clientes nos dois continentes.
(Reportagem de Denis Pinchuk e Gleb Bryanski)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters