Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bombeiros retiram sobrevivente no Hotel Rigopiano, na Itália, após avalanche. 20/1/2017. Vigili del Fuoco/Divulgação

(reuters_tickers)

Por Antonio Denti e Valentina Consiglio

PENNE, Itália (Reuters) - Quatro crianças e uma mulher foram encontradas vivas nesta sexta-feira, dois dias após serem soterradas por uma grande avalanche que atingiu um hotel nas montanhas no centro da Itália, informou o corpo de bombeiros.  

Outras cinco pessoas foram localizadas, presas debaixo de toneladas de neve e detritos, e a equipe de resgate disse que trabalharia noite adentro para resgatá-los, enquanto a busca continuava por outros possíveis sobreviventes.

Mais de 30 pessoas estavam no luxuoso Hotel Rigopiano na tarde de quarta-feira, quando um paredão de neve e árvores destruídas esmagou o prédio, segundo autoridades. Até o momento, dois corpos foram recuperados no local, disseram autoridades.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros Luca Cari disse que um grupo inicial de seis pessoas foram encontradas vivas na manhã de sexta-feira, com equipes de resgate rapidamente conseguindo retirar duas delas — uma mãe e seu filho — em segurança de uma massa emaranhada de concreto esmagado.

Bombeiros aplaudiram e gritaram "bravo" quando a dupla foi trazida à superfície, levada para macas próximas e carregadas por helicóptero para um hospital para exames.

"Eles sobreviveram graças a uma bolha de ar que se formou no interior do hotel", disse Marco Bini, um funcionário do resgate da polícia financeira da Itália.

Logo após o resgate, outras quatro pessoas foram encontradas presas nos destroços, e enquanto escurecia, três crianças foram retiradas em segurança.

"Eles estão todos vivos e bem", disse Cari à Reuters. "A operação de resgate é muito longa e difícil... Estamos lidando com concreto reforçado que desabou."

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters