MOSCOU (Reuters) - A Rússia responderá a novas sanções da União Europeia, disse seu Ministério de Relações Exteriores neste sábado, sem especificar qual ação será tomada.

A UE, na última sexta-feira, acrescentou oito russos à lista de sanções por causa de um impasse entre Rússia e Ucrânia no mar Azov, incluindo oficiais de segurança importantes e comandantes militares, que a UE acusa de estarem impedindo barcos ucranianos de atracarem em portos.

O anúncio da UE coincide com o quinto aniversário da anexação da península da Crimeia por parte da Rússia e foi coordenado com os Estados Unidos e o Canadá. Os dois países também introduziram novas sanções.

"O lado russo não deixará essa ação hostil da União Europeia sem resposta", afirmou o ministério, em um comunicado.

A UE impôs proibições de viagens e congelou ativos de oficiais russos, em relação com o incidente no mar Azov, no último mês de novembro, quando a marinha russa capturou 24 marinheiros ucranianos e seus barcos no estreito de Kerch, perto da Crimeia.

"As alegações da UE de que a Rússia 'quebrou leis internacionais' e usou forca injustificada não correspondem com a realidade", disse o ministério.

(Por Polina Ivanova)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.