Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante coletiva de imprensa na sede da ONU, em Nova York 22/09/2017 REUTERS/Stephanie Keith

(reuters_tickers)

MOSCOU (Reuters) - Depois que Paul Manafort, ex-gerente de campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi indiciado, Washington deve investigar o "rastro ucraniano", disse nesta terça-feira o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, segundo a agência de notícias RIA.

Kiev "tem informações" sobre a eleição presidencial de 2016 dos Estados Unidos, disse Lavrov em coletiva de imprensa, relatou a RIA.

Investigadores federais apurando a suposta interferência da Rússia na eleição norte-americana de 2016, algo que Moscou nega, acusaram Manafort de lavagem de dinheiro na segunda-feira.

Trump e sua campanha não são mencionados no indiciamento contra Manafort. As acusações, algumas que remontam a mais de uma década, são centradas no trabalho de Manafort para a Ucrânia.

(Reportagem de Vladimir Soldatkin)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters