Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Militares preparam equipamentos na região de Avdiyivka, Ucrânia. 02/02/2017 REUTERS/Gleb Garanich

(reuters_tickers)

MOSCOU (Reuters) - O Ministério das Relações Exteriores da Rússia acusou nesta sexta-feira as Forças Armadas ucranianas de violarem a Convenção de Genebra ao bombardearem áreas civis no leste da Ucrânia e usarem armamentos proibidos sob termos do acordo de paz de Minsk.

Maria Zhakharova, porta-voz do ministério, disse durante entrevista coletiva em Moscou que o que definiu como "barbárie" de Kiev não tinha justificativa, e que Forças Armadas ucranianas atingiram fortemente áreas onde mulheres e crianças estavam durante a noite.

Autoridades ucranianas e separatistas pró-Rússia acusaram uns aos outros na quinta-feira de realizarem novos ataques de artilharia em áreas residenciais no leste da Ucrânia, resultando em mortes de civis.

Os relatos de ataques ocorrem após uma pequena pausa na violência, na esteira de confrontos mortais nos últimos meses que levaram a atenção global de volta ao conflito. A Otan e União Europeia pediram que a Rússia use sua influência sobre os rebeldes para acabar com a violência.

(Reportagem de Andrew Osborn)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters